Pancadão:drogas,sexo e som no último volume nas ruas

Espalhe essa notícia:

Adolescente de 14 anos entre os nove jovens mortos durante pancadão, chamado “Baile 17”, na madrugada de sábado em Paraisópolis, segunda maior favela de São Paulo. Segundo a polícia, “ladrões roubaram motocicletas fora da favela e foram seguidos por policiais e durante a perseguição, os agentes entraram em Paraisópolis, onde acontecia o pancadão, com milhares de pessoas. Os policiais contam que os criminosos entraram no baile e usaram as pessoas como escudo.Eles atiraram na direção dos policiais e os frequentadores da festa teriam jogado pedras nos agentes.”

Google e a BBC News Brasil não publicaram videos por “ não haver confirmação da autenticidade ”.

Há diversas denúncias, conta reportagem da BBC News, “ de atuação do crime organizado, que se utiliza dessas festas para comercializar drogas”.

O pancadão 17 também tem sido denunciado à Prefeitura, porque moradores já não conseguem mais dormir de quinta a domingo, porque esses pancadões acontecem nas madrugadas até o amanhecer. Fato grave que se repete em outras favelas. Mas que continuam sem ação eficaz para combater esse desrespeito às leis e que colocam em risco famílias em São Paulo.