Conselho Federal de Medicina: “Maconha medicinal não existe”

Espalhe essa notícia:

Maconha medicinal NÃO existe, ensinam o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria. “A planta tem pelo menos 400 substâncias, sendo que uma, o THC, tem potencial de causar dependência e apenas uma, o CBD, está sendo investigada com o objetivo de verificar se existe ou não um potencial terapêutico.” Portanto, usar o termo maconha medicinal é passar a ideia de que maconha não faz mal à saúde, é confundir conceitos e incentivar o uso, colocando em risco a saúde de quem experimenta.

https://static.wixstatic.com/ugd/e0f082_a5d3fbf46aaf4c4dae96adb1a4ca1d58.pdf

Da mesma opinião é o especialista em políticas de drogas. Kevin Sabet, autor do livro “Sete Grandes Mitos Sobre a Maconha”: ”Utilizar o termo maconha medicinal só confunde as pessoas e vem acompanhado da crença de que se tem de fumar para obter os benefícios.” Ele compara: “Nós não chamamos a morfina de ‘heroína medicinal’.”