“Uma semana após 9 mortes, pancadões continuam em Paraisópolis”, denuncia deputado estadual. O governo anuncia ações

Espalhe essa notícia:

“Sete pancadões em Paraisópolis,nesta madrugada. O cheiro da maconha está insuportável ! O crime está comercializando droga à vontade! Mas a ordem do governo é para o policial não reagir!Polícia de braços cruzados, fazendo a segurança dos sete pancadões em Paraisópolis”, denuncia o Deputado Estadual Major Mecca, do PSL/SP em sua página no Facebook, ao descrever a ordem do governo estadual, após nove mortes durante a dispersão de um pancadão chamado DZ7, conhecido também como Paraíso do Mal, na madrugada de domingo passado, dia primeiro. O Deputado Major Mecca afirma que os pancadões prejudicam a maioria dos 100 mil habitantes da Paraisópolis “ 90% dos cidadãos de bem que moram em Paraisópolis são reféns do crime e ficarão sem dormir neste final de semana porque os pancadões vão até o amanhecer. JÁ O GOVERNO DO ESTADO ANUNCIA que na segunda-feira, nove secretários estaduais irão à favela de Paraisópolis para reunião com a comunidade na sede da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis. Entre as ações propostas estão programas de educação, desenvolvimento social, qualificação profissional, geração de emprego e renda, incentivo à cultura, ao lazer e esporte e de melhoria nas condições de moradia e saneamento básico.

NA PÁGINA DO DEPUTADO Estadual Dimas Mecca Sampaio, conhecido como Major Mecca, a descrição desta madrugada em Paraisópolis:

https://www.facebook.com/majormeccaoficial/videos/854238438365719/?__tn__=%2CdkCH-R&eid=ARALnz4-pUlRbI0-NL4nuunaHE0xWOXj5gXzVu9TP99kdzYrO_sqeMnIZvRvMdqZ_p8fMYJW3YNSy_p4&hc_ref=ARTT3Ky6iIf2G27BylpcIsMmvbeEObiKZOrQ8sFXpKtli3FHGA7q_LQm_t1Xpjx2ptU https://www.facebook.com/majormeccaoficial/videos/741248563022686/

A POLÍCIA MILITAR informa que na madrugada do dia primeiro, 5.000 pessoas participavam do pancadão chamado Dz7, conhecido também como Paraíso do Mal.Nenhum dos nove mortos morava em Paraisópolis. A vítima mais jovem da tragédia tinha 14 anos. O autor da Lei 16.049/2015. que proíbe pancadões em São Paulo, Coronel Camilo, descreve pancadão:

“PANCADÃO é tipo de baile ao ar livre, que causa o bloqueio de ruas, além do comércio de bebidas para menores, sexo entre adolescentes e tráfico de drogas – tudo isso facilitado pelo aglomerado de pessoas, entre outros problemas.”

A LEI QUE PROÍBE, DESDE 2015,PANCADÕES EM SÃO PAULO, é a 16.049/2015. Foi regulamentada no dia 16 de fevereiro de 2017, no Palácio dos Bandeirantes, por decreto assinado pelo Governador Geraldo Alckmin. “Em São Paulo “acontecem 250 pancadões na cidade”, informa o ex-deputado estadual e radialista Afanásio Jazadji

.https://psd.org.br/noticia/lei-que-proibe-pancadoes-em-sao-paulo-e-sancionada/

https://www.leidospancadoes.com/

O SENADOR MAJOR OLÍMPIO, DO PSL/SP ADVERTE: “ Não podemos passar para a população um sentimento de incredulidade na Polícia Militar, porque é a única instituição disponível para o cidadão 24 horas por dia. Lógico que lamentamos a perda de vidas de jovens, mas não foi a Polícia Militar quem deu causa à situação. A situação existe exatamente pela falência de todos os níveis de governo, de todos os poderes constituintes, desde o município, que não fiscaliza e permite aglomerados humanos, passando pelo Ministério Público, pela Defensoria e por nós, legisladores, que não legislamos adequadamente. E acaba sobrando para a instituição Polícia Militar.”

A Polícia tem até 30 dias para investigar as causas das mortes dos nove jovens no pancadão de Paraisópolis, na madrugada de primeiro de dezembro.

2 comentários em ““Uma semana após 9 mortes, pancadões continuam em Paraisópolis”, denuncia deputado estadual. O governo anuncia ações

  • 9 de dezembro de 2019 em 09:44
    Permalink

    Então se está sobrando para a instituição militar. Porque não colocar a polícia federal em ação a federal tem melhor preparo ,a polícia militar virou fantasia sexual ,brinquedinho sexual onde para a mulher não ser presa abaixa a calcinha .na minha cidade era assim a mulher poderia ser drogada ou violenta era só dar para a polícia que ficava livre por esse motivo liguei para a polícia federal e estou me sentindo feliz ,antes eu tinha medo de sair nas ruas agora ando mais tranquila graças a polícia federal. E obrigada para alguns militares que são poucos muito pouco a maioria só está lá pelo salário .se eu pudesse eu eu pediria para a federal tomar conta da segurança do Brasil inteiro mais depende de cada um ,quando o baile funk estiver acontecendo mande a polícia federal que é especializada em prender traficantes de drogas que são Paulo sinta mais segurança

    Resposta
    • 9 de dezembro de 2019 em 09:55
      Permalink

      Um dia fui ameaçada por vizinhos maloqueiros liguei para a PM eles nem ligaram fez só o boletim de ocorrência depois que eles foram entrei no meu quarto conversei com deus perguntando quanta insegurança senhor e agora com quem posso contar e ele me respondeu então chame a polícia federal foi o que fiz foi melhor que encomenda ,gostaria que a polícia federal tomasse conta desses bailes funks ia acabar rapidinho

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *