Tragédia em Pernambuco: “Filho confessa ter matado a mãe e atirado no pai para ter dinheiro para comprar droga”

Espalhe essa notícia:

Filho confessa à polícia ter planejado assalto a casa dos pais ” porque precisava pagar dívida por uso de drogas” O assalto se tornou tragédia, com a mãe sendo assassinada e o pai ferido com tiro na nuca. O rapaz era filho adotivo. O crime aconteceu, quinta-feira, numa das menores cidades do País. Canhotinho tem apenas 24.804 habitantes e fica no Agreste de Pernambuco. O filho revelou à polícia que “já tinha sido expulso de casa pelo pai por agressividade e uso de drogas. Então,planejou com outros dois dependentes, o assalto, para ser realizado quando a mãe adotiva , Mineia Silvania da Silva, de 47 anos, estaria abrindo a porta da garagem ao marido Josenildo Martins de Melo, de 49 anos. Os três encapuzados invadiriam a casa e anunciaram o assalto. Exatamente o que aconteceu. Mineia foi amarrada e morta na sala e Josenildo levou um tiro na nuca ”

A polícia ainda não sabe informar “se as vítimas entregaram o dinheiro mas constatou que na fuga os três criminosos levaram um aparelho celular e um notebook”.

O filho está preso, a mãe adotiva foi enterrada ontem e o pai está internado em estado grave. A polícia continua procurando os outros dois dependentes que participaram do assassinato e roubo.

https://portalpe10.com.br/noticias/34977/filho-adotivo-planejou-assalto-que-acabou-na-morte-da-mae-e-deixou-pai-baleado-para-roubar-r-10-mil-reais

http://expressodosertao.com.br/portal/index.php/2020/01/10/mulher-e-assassinada-e-marido-baleado-em-sua-residencia-no-agreste-de-pernambuco/

http://www.milnoticias.com.br/2020/01/11/filho-adotivo-articulou-assalto-que-terminou-com-a-mae-morta-e-o-pai-baleado-em-canhotinho-pe/

Esta a trágica consequência da epidemia das drogas, causada pela banalização do uso, autorização de cracolândias e política de Redução de Danos, que permite ao dependente escolher se quer, ou não, tratamento. Política de saúde que coloca em risco famílias, como esta de Canhotinho, e milhares de outras famílias em todo o País, porque os municípios ignoram a lei federal 13.840/ 2019 que autoriza pais e agentes de saúde solicitarem a psiquiatras da rede pública internação de dependente que já está colocando em risco sua vida e a de terceiros. Como este rapaz, em Canhotinho. Mais ainda: por essa lei, o resgate para a internação involuntária tem de ser feito por ambulância da rede pública. Enquanto municípios ignorarem esses direitos das famílias, sofrem os pais, os avós, os tios. Já os traficantes lucram.