No Brasil das injustiças, o silêncio das autoridades fere os direitos e estilhaça a esperança

Espalhe essa notícia:

Foto: Carlos Torres

Cracolândias são proibidas por lei, mas aumentam nos municípios. Silêncio dos governos estaduais.

Redução de Danos adotada pela rede municipal dá até ao dependente de crack o “direito” de continuar doente. Desrespeito à lei federal. Mas silêncio nas secretarias de saúde, nos conselhos de políticas sobre drogas e no ministério da saúde.

Ludmilla lança a música “Verdinha”, é denunciada por apologia à maconha por Senador e por dois deputados federais e a população protesta com 65 mil assinaturas em ofício ao Ministério Público. A Globo ignora o público, as denúncias e contrata Ludmilla para apresentar programa e interpretar a música tema da próxima novela.

Senador Eduardo Girão envia ofício ao Ministro da Justiça, Sérgio Moro, em 2 de janeiro, solicitando medidas cabíveis contra a cantora Ludmilla pela música “Verdinha”, por “apologia ao uso de drogas” e contra o programa de Fátima Bernardes por ter apresentando “Verdinha” no horário em que até crianças assistem à TV Globo. Até hoje, 15 de janeiro, nenhuma resposta. Os outros 80 senadores continuam em silêncio.

Deoutado Junio Amaral

Dois deputados federais-Otoni de Paula e Junio Amaral entraram com representações à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal para investigarem Ludmilla pela música “Verdinha”. Nenhuma resposta. E os outros 511 deputados continuam em silêncio.

Deputado Otoni de Paula

Silêncio que incentiva o aumento do consumo e a apologia às drogas no Brasil, ignorando lei federal, cultivando a impunidade, aumentando a violência nas cidades, fazendo crescer o número de jovens presos e mortos por uso de drogas. Choram as famílias , lucram os traficantes.