SENAPRED torna realidade promessa do presidente Bolsonaro:“Não fui eleito para legalizar as drogas no Brasil.”

Espalhe essa notícia:

Foto: Secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, psiquiatra Quirino Cordeiro Júnior com sua esquipe: da esquerda para a direita, Edu Cabral, Viviane Figueiredo, a Diretora do Departamento de Prevenção, Cuidados e Reinserção Social,Cláudia Gonçalves Leite , e a Chefe de Gabinete, Joaquina Zaltum de Campos Pereira Mercês

Fato inédito no Brasil. Pela primeira vez, uma política nacional de drogas tem apoio unânime das famílias de Norte a Sul do País. São pais, avós e tios que defendem as novas ações do governo federal para evitar o que a população mais teme: perder filhos e pessoas queridas para as drogas. Palavras dos representantes das maiores entidades que atendem gratuitamente milhões de famílias brasileiras com dependentes: Federação de Amor-Exigente, Cruz Azul no Brasil, Pastoral da Sobriedade e Fazenda da Esperança. Resultado das ações de prevenção, tratamento, reinserção social e assistência às famílias dos dependentes ,que vêm sendo realizadas pela Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, criada pelo Ministério da Cidadania, em janeiro de 2019 para tornar realidade a promessa do presidente Jair Bolsonaro: “Não fui eleito para legalizar as drogas no Brasil.”

Secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, psiquiatra Quirino Cordeiro Júnior no lançamento do Fórum Permanente de Mobilização Contra as Drogas

Uma política nacional de drogas que defende exatamente o que as famílias brasileiras e o presidente Bolsonaro defendem: a proibição do uso e do porte de drogas e também a proibição da plantação de maconha no País. “Nos governos anteriores, tínhamos descaso e desassistência, tornando quase impossível prevenção e tratamento. Agora, temos garantia de direitos com a nova legislação – Decreto 9.761 e Lei federal 13.840 – para promover recuperação, saúde e sobriedade”, definiu o Secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, psiquiatra Quirino Cordeiro Júnior, aplaudido dez vezes por 450 líderes antidrogas no Brasil, durante seu discurso no lançamento do Fórum Permanente de Mobilização Contra as Drogas, quarta-feira, na sede da Associação Médica de Brasília.

Política também elogiada pelo Presidente da ONG Faces & Vozes da Recuperação, Alexandre Araujo, que em 10 de março estará representando o Brasil em Londres, no encontro internacional dos presidentes do Faces & Vozes dos Estados Unidos e da Europa: “Pela primeira vez”, afirma Alexandre Araujo, “ a preocupação no Brasil é com o dependente, doente que precisa de tratamento, e não apenas com as drogas, como era nos governos anteriores.”

Em um ano, a Secretaria já aumentou de 2 mil para 20 mil o número de vagas em comunidades terapêuticas, criou programa de prevenção que começa a ser aplicado este ano em escolas de todo o País, investiu em grupos de mútua ajuda para assistência aos familiares de dependentes e está valorizando, pela primeira vez no governo federal, a assistência aos dependentes e aos seus familiares pelos grupos Narcóticos Anônimos, Nar-Anon e Alcoólicos Anônimos. Também criou a Marcha das Famílias contra as Drogas, que em novembro passado tomou as ruas e avenidas do país impedindo julgamento de ação que reivindica no Supremo Tribunal Federal a liberação do uso e de porte de drogas em todo o País. E quinta-feira passada, lançou o Fórum Permanente de Mobilização Contra as Drogas.

Na sede da Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas- SENAPRED-, no oitavo andar do Ministério da Cidadania, em Brasília, ouvir e acolher as sugestões dos líderes brasileiros antidrogas e, principalmente, as reivindicações das associações de familiares são temas diários das reuniões do Secretário Quirino Cordeiro Júnior, da Diretora Claudia Leite e do responsável pela Marcha das Famílias contra as Drogas, Edu Cabral ,das nove da manhã às sete da noite de segunda a sexta-feira. Nesta quinta-feira, por exemplo, as reuniões foram com líderes de Minas Gerais, São Paulo e cidades do Nordeste.

Roberto e Renata Brunelli, fundador e a presidente da FEBRACI

Uma das reuniões foi com o fundador e a Presidente da Febraci – Federação Brasileira de Clínicas Terapêuticas Involuntárias. Para Roberto Brunelli e Renata Brunelli “A SENAPRED vem sendo a melhor Secretaria do governo para assuntos de drogas no Brasil”.

Coordenadora Nacional da Pastoral da Sobriedade, Denise Ferreira de Souza Ribeiro

O diálogo com as entidades é o diferencial desta Secretaria, elogia a Coordenadora Nacional da Pastoral da Sobriedade, Denise Ferreira de Souza Ribeiro:“ É muito bom perceber que, em tão pouco tempo, muito já se avançou no cuidado à questão da Dependência Química no Brasil. O diálogo com as entidades e a parceria estabelecida na confiança de ambas as partes, fez com que muitas famílias pudessem ter acesso ao tratamento adequado. Penso que a inovação de tudo isso se deva à grande rede do bem que foi criada. A droga é um mal e ao mal não se dá trégua.”