Ao Deputado Osmar Terra e a Michele Bolsonaro, minha solidariedade

Espalhe essa notícia:

Meu nome é Izilda Alves e como jornalista, sinto vergonha e indignação ao ler a calúnia escrita contra o senhor e contra a primeira dama, Michele Bolsonaro, pela “Isto É”, que o senhor, Deputado, definiu com precisão no seu Twitter:: “matilha covarde, que ataca com calúnias e difamações… (..) matilha que se superou também me agredindo e aquilo que tenho de mais sagrado: a minha família e a minha integridade moral. É o lixo do esgotosfera nas redes e em setores da imprensa.”

Michele Bolsonaro

Sua resposta esteve à altura de sua ética e coragem, que sempre marcaram sua vida política. Muito se fala neste País em Lei Maria da Penha mas quando a honra da primeira dama, Michele Bolsonaro, foi atacada ,nenhum movimento feminista se levantou para defendê-la contra esse ataque machista , de quem, parece acostumado a tratar mulher como objeto e não como pessoa.

É veneno destilado, deputado Osmar Terra, por quem odeia as pessoas que o senhor mais ajuda neste país: as famílias de dependentes de drogas, ignoradas durante todo o governo que antecedeu o governo do presidente Jair Bolsonaro. O governo do PT representou anos de sofrimento devastador a estes pais que perderam os filhos para cracolândias e para a banalização do uso de drogas. A indústria da maconha tenta a todo custo tomar o país, como tomou o Uruguai oferecendo milhões de dólares a quem se vende pelo lucro, desprezando a população. É assustador ,mas preocupante realidade. Fica, portanto a pergunta: quem está pagando para esta calúnia ser publicada?

Minha solidariedade e conte sempre com meu apoio como jornalista , como cidadã e como eleitora pelo respeito à sua família, a todos que trabalham com o senhor e, principalmente, sua defesa incansável dos direitos que “essa matilha”, como o senhor bem definiu, quer negar à população.

Izilda Alves
Jornalista, Editora do site “Diário Antidrogas” e autora do livro “Guerra pela vida- A campanha da Jovem Pan contra as drogas”