FEBRACI: nestes tempos de epidemia, filiadas devem cumprir as determinações do Ministério da Saúde e conhecerem o Protocolo Greenwood

Espalhe essa notícia:

A FEBRACI- Federação Brasileira das Clínicas Terapêuticas Involuntárias, que tem filiadas em São Paulo, Minas Gerais, Ceará, Alagoas, Pernambuco e Mato Grosso, está orientando serem cumpridas as determinações do Ministério da Saúde nestes tempos de epidemia causada pelo novo coronavírus , o Covid-19. A FEBRACI também orienta duas clínicas em Santa Catarina, outra no Rio Grande do Sul e os proprietários de um hospital especializado no tratamento de dependência de droga, que está sendo construído em Curitiba, capital do Paraná.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

O ministro da Saúde tem destacado em coletivas à imprensa que HIGIENE E ISOLAMENTO são duas medidas fundamentais para evitar a doença causada pelo novo coronavírus, o COVID-19 , já pandemia, por ser surto global.” A disseminação do vírus que mais preocupa hoje no Brasil”, tem alertado o ministro , “é a transmissão comunitária (quando as autoridades não identificam mais a cadeia de infecção ou esta já possui cinco gerações) já identificada no estado de São Paulo, no estado do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Santa Catarina, Pernambuco e Porto Alegre”.

Motivos das quatro medidas preventivas adotadas pela FEBRACI, informa Roberto Brunelli, que criou a instituição em abril de 2013, em Santa Rosa de Viterbo, município paulista a 299 quilômetros da capital:

-suspensão das internações;

-monitoramento dos pacientes e funcionários;

-atenção redobrada em caso de febre, pressão alta, glicemia e com pacientes idosos;

-suspensão das visitas.

Roberto Brunelli conta ter aprovado e, portanto, estar divulgando o PROTOCOLO criado pela Clínica GREENWOOD, em São Paulo, que recomenda importantes medidas para prevenir a contaminação de pacientes, familiares e funcionários, somando esforços na defesa das normas determinadas pelo Ministério da Saúde. Bruneli destaca cinco medidas de prevenção:

constante limpeza por funcionários , com álcool 70, de maçanetas, corrimãos, torneiras e locais onde possa haver interação entre diversas pessoas;

– os grupos realizados na Clínica Greenwood , excepcionalmente, são em ambientes ventilados, com portas e janelas abertas ou ao ar livre, sem utilização de ar condicionado e deixando espaço de mais de 1 a 2 metros de acordo as características sintomatológicas dos pacientes;

foram distribuídos cartazes informativos ensinando a lavar as mãos durante 20 segundos ,no mínimo;

álcool gel substituído por sabonete antisséptico para lavar as mãos;

estamos explicando aos pacientes para evitarem cumprimentos com apertos de mãos, abraços e beijos como recomenda o Ministério da Saúde para evitar possível contaminação.

“Estamos tomando todas as precauções” informa a presidente da FEBRACI, Renata Brunelli,” para colaborar com o País , com a população e cuidar dos nossos pacientes com segurança e o mínimo de prejuízo possível.”

Roberto e Renata Brunelli