Maioria dos dependentes de crack começou fumando maconha, revelam dependente em recuperação e pesquisa da FEBRACI

Espalhe essa notícia:

Foto: Carlos Torres, cracolândia da Luz, centro de SP, publicada no meu livro “Guerra pela vida- A campanha da Jovem Pan contra as drogas”

|Maconha

Maconha. Estamos revelando na campanha PAIS CONTRA AS DROGAS a verdade sobre essa droga, nas palavras de quem usou. “A maconha, para mim, foi prejudicial. No começo do meu uso eu acreditava que era uma droga leve. Mas para mim, maconha foi o trampolim para ter coragem de usar outras drogas e evoluir até chegar no crack”, conta Alex Braga que ficou cinco anos na cracolândia da Luz, no centro de São Paulo e hoje está em recuperação.

Arquivo pessoal: Alex Braga quando usava droga
Arquivo pessoal: Alex Braga em recuperação

Como Alex, 93% dos dependentes de crack internados em 13 clínicas no Brasil. também revelam que “ maconha e bebida alcoólica foram suas primeiras drogas. ”

Roberto Brunelli, criador da Febraci, que já credenciou 13 clínicas no Brasil

O levantamento foi realizado por Roberto Brunelli, criador da FEBRACI -FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS CLINICAS TERAPÊUTICAS INVOLUNTÁRIAS , a pedido da campanha PAIS CONTRA AS DROGAS, em suas 13 clínicas credenciadas em Alagoas, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e em São Paulo. Os nomes e endereços estão no site da Federação https://febraci.org.br/filiais/todas