Internação involuntária: CONFENACI e FEBRACI promovem reunião no Ministério da Saúde

Espalhe essa notícia:

Agenda positiva CONFENACI/ FEBRACI – Confederação Nacional das Clínicas Involuntárias e a Federação Brasileira das Clínicas Terapêuticas Involuntárias reúnem, segunda-feira, em Brasília, representantes de Norte a Sul do país,no Ministério da Saúde . Participa também o Diretor Técnico Substituto da Clínica Greenwood, psiquiatra Juan Pablo Roig Albuquerque CRM 126345. Encontro de grande importância para famílias que buscam tratamento para filhos ou pessoas queridas com dependência de drogas. A reunião será com a Coordenadora de Saúde Mental, Maria Dilma Alves Teodoro para exigir o cumprimento da Lei 13840 e do Decreto 9761, que autorizam internação involuntária em Clínica Especializada.

Roberto Brunelli

O coordenador do encontro é o Presidente da CONFENACI, Roberto Brunelli. Assistente Social, fundador da Febraci e autor do livro “Internação Involuntária – Uma Nova Perspectiva (2019)”.

Já estão confirmadas , segunda-feira, no Ministério da Saúde, a participação dos especialistas:

Renata Brunelli

Renata Brunelli, Gestora Pública e presidente da FEBRACI

* Alessandro Rodrigues, Empresário e presidente do COMAD/Itapeva,MG e da Federação Sudeste de Clínicas (MG)

* Dr. Juan Pablo Roig, Psiquiatra e Diretor da Clínica Greenwood (SP)

* Dr. Urânio Paiva, Médico Clínico e Diretor da Clínica Árvore da Vida (AL)

* Rodrigo Vidal, Advogado e Diretor da Clínica Vida (RS)

* Bruno Dayrel, Empresário e presidente da Federação Centro-oeste de Clínicas (GO)

* Giovanni Quintino, Empresário e Diretor da Clínica Psiquiátrica Quintino (MG).

O tema da reunião, explica Brunelli será “exigir o cumprimento da Lei 13840 e do Decreto 9761, que autorizam internação involuntária em Clínica Especializada. Mas prefeituras, que adotam a política de Redução de Danos, têm negado a autorização, argumentando que internação involuntária só pode ser em hospital geral com ala psiquiátrica. O que , praticamente, não existe no Brasil porque as vagas psiquiátricas em hospitais do SUS foram eliminadas pelo governo do PT. Clínica Especializada consta no Decreto Presidencial 9.761/19 Art. 5.1.4 como Unidade de Saúde apta para atender internações de dependentes químicos no modelo involuntário.Estão negligenciando o tratamento e deixando vidas para trás. Se pelo SUS há falta de leitos, uma opção viável seria a parceria dos Estados e Municípios com as Clínicas Especializadas para o tratamento de dependentes químicos no Brasil. ”

Portanto, reunião no Ministério da Saúde de representantes das clínicas credenciadas pela Febraci no Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país e com representante da Clínica, Greenwood. Dia 13 de julho, às 14h30 no Ministério da Saúde ,em Brasília, no 5º andar do Edifício PO 700, SRTVN 701, Bloco D – W5 Norte, Asa Norte.