Neste 8 de março, minha homenagem a mulheres que lutam por um Brasil sem drogas

Espalhe essa notícia:

Mães, irmãs, tias, esposas e avós de São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais, Brasília e Rio Grande do Sul denunciam no Dia Internacional da Mulher, comemorado hoje, 8 de Março: cracolândias e banalização do uso de drogas representam riscos devastadores às famílias. Especialistas explicam: “o uso de droga desestrutura o cérebro para se tornar prioridade”, por isso a doença se chama dependência química.

Como Editora do “Diário Antidrogas” e Porta – Voz da “Frente Nacional Contra a Liberação da Maconha e da Cocaína” entrevistei essas mulheres. E a síntese é assim: elas são a favor da família , portanto, contra o uso e o porte de maconha e de outras drogas e de cracolândias, por causarem doença grave(dependência), abandono dos estudos, do trabalho, da família, violência e mortes no Brasil.

Mulheres, senhores deputados , senadores,governadores, prefeitos e vereadores, que são eleitoras com grande influência em suas famílias , nos bairros onde moram e nos grupos que frequentam ou lideram. Mulheres com nomes, sobrenomes e fotos como mostro hoje e amanhã no Diário Antidrogas e nesta minha página no Facebook. Mulheres que defendem:“Queremos Saúde e Futuro para os nossos filhos, sobrinhos, netos e união nas nossas famílias. Portanto, um Brasil SEM drogas.”