1.357 instituições contra o PL399, que deverá ser votado amanhã. Documento enviado à Câmara por Rolf Hartmann

Espalhe essa notícia:

“NÃO AO PL399/2015” E “NÃO À LEGALIZAÇÃO DA MACONHA” DEFENDE documento assinado por 1.357 representantes de associações e instituições de famílias, especialistas, igrejas e comunidades terapêuticas e enviado à Câmara dos Deputados pelo PRESIDENTE DA CRUZ AZUL NO BRASIL, ROLF HARTMANN. O PL 399 deverá ser votado AMANHÃ, na Comissão Especial de Remédios com Cannabis da Câmara dos Deputados. Duas tentativas de votação foram adiadas: a primeira no dia 11 de maio e ,a segunda, hoje, 17 de maio . No dia 11, atendendo os deputados; hoje, “por problemas tecnológicos”, comunicou o presidente da Comissão que irá votar esse PL, Deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

Para as 1.357 instituições, a votação do PL 399 significa que “está em curso na Câmara dos Deputados, o primeiro grande passo para legalização das drogas no nosso país”.

O documento critica o substitutivo do PL 399/2015, que autoriza plantação de maconha em todo o país e uso de maconha em vários produtos , até em alimentos. O MANIFESTO contesta a justificativa que vem sendo defendida pelo relator do PL, deputado Luciano Ducci (PSB-PR):

“Sua justificativa é a necessidade de utilizar e garantir a oferta do canabidiol, uma das 480 substâncias existentes na planta da maconha, para controlar crises convulsivas em doenças raras como a Síndromes de Dravet e de Lennox Gastaut, que são hoje as únicas indicações com alguma evidência científica para o uso do canabidiol. A pretexto de ajudar essas crianças, em número estimado de 6.000, está sendo aberta a porta para exploração em grande escala de uma droga ilícita de difícil controle, mesmo com a proibição, o que dirá, só com a “regulação do mercado”, que é a proposta do PL. Será que algum parlamentar acredita nessa possibilidade? “

O Manifesto adverte para o objetivo do substitutivo do PL399: “instituir o plantio legal, e em larga escala, da maconha e seus derivados, visando tanto a sua utilização dita “medicinal”, quanto para o mercado de derivados em várias formas”.

MACONHA, DEFINE O MANIFESTO, “CAUSA DANOS e definitivos no cérebro humano e pode transformar jovens com grande potencial intelectual em dependentes químicos, portadores de retardo mental, com incapacidade laboral, quando não produz psicoses graves como a esquizofrenia! Três vezes mais frequente em usuários de maconha. Hoje ela está atrás da maioria das interdições judiciais em jovens! Essas alterações são irreversíveis! É um caminho sem volta”.

Na verdade, CONCLUI O MANIFESTO “ esse substitutivo é um “cavalo de Tróia” para começar a liberação das drogas no Brasil. “

LEIA O MANIFESTO E CONHEÇA AS 1.357 ORGANIZAÇÕES QUE ASSINARAM :

http://diarioantidrogas.com.br/wp-content/uploads/2021/04/NOTA-TÉCNICA-PL-399-2015-–-MANIFESTO-Contra-Aprovação-Liberação-Maconha_5-3.pdf

#PL399NÃO