A desumana realidade dos dependentes de drogas, em carta, aos deputados de SP

Espalhe essa notícia:

A maioria dos eleitores no Estado de São Paulo tem uma preocupação constante e torturante: ter filho ou pessoa querida dependente de droga. Mais grave ainda: sem tratamento na rede pública municipal e estadual que recupere esses doentes graves. Motivos da carta, que estamos enviando hoje aos deputados de São Paulo pedindo socorro para salvar essas vidas. Assinam a carta:

-Miguel Tortorelli – Vice-Presidente da Federação de Amor-Exigente;

Regina Tortorelli – Coordenadora da Regional Norte Paulistana da FEAE;

– e assino como Editora do Dário Antidrogas.

Os eleitores precisam conhecer quem os defende, porque no ano que vem tem eleições. E juntos somos mais fortes.

A CARTA

Prezado Deputado:

Como eleitores em 2022, escrevemos para pedir seu apoio publicamente à maioria das famílias do Estado de São Paulo. Famílias, Deputado, que representamos, porque todas estão em risco gravíssimo causado por imensa desgraça: ter filho ou parente querido dependente de drogas.

Famílias que estão em seu bairro, nos nossos bairros, em todos os municípios, sem assistência e , como dói escrever isso, sem tratamento com recuperação para suas pessoas queridas na Rede Municipal e Estadual de Saúde. Porque na cidade e no estado de São Paulo, as autoridades parecem ignorar que Dependência Química é doença que altera de tal forma o cérebro que torna a droga prioridade. É o que provam pesquisas da Universidade Federal de São Paulo, da Universidade de São Paulo, do National Institute on Drug Abuse e inúmeros artigos publicados em revistas médicas nacionais e internacionais.

Provavelmente, o senhor já viu esses doentes graves ao passar por cracolândias, por praças,por ruas e avenidas, onde ficam jogados em calçadas, com roupas sujas e muitas vezes descalços, pedindo dinheiro… até aí, próximo à Assembleia Legislativa.

Ah, Deputado se o senhor ouvisse as mães desses doentes … elas usam palavras de desespero, que ferem ouvidos e corações:

“Corremos de um lado para outro, vamos no CRATOD ( centro de tratamento de dependentes de drogas mantido pelo governo do Estado na Luz, região da cracolândia), que nos mandam para o CAPS. Chegando lá dizem que não podem fazer nada.” Mãe de dependente na cracolândia da Luz, que tem medo de divulgar seu nome e se vingarem do filho.

“ Moro em São Paulo e uma das minhas filhas foi dependente de drogas, até de crack. Para comprar droga ela me roubou e roubou nas ruas. Ela se prostituía! Imagine, Deputado, nossa vergonha e sofrimento. Minha filha morreu na rua. O corpo foi levado para o IML de São Paulo. Seu rosto era apenas uma massa de hematomas. Até hoje eu ainda não me recuperei.” Maria de Lourdes Lima, 81 anos.

PORTANTO,DEPUTADO, precisamos urgente de sua ajuda para reivindicar os direitos que essas famílias têm, garantidos pela lei federal 13.840/2019 para tratar com recuperação filhos e pessoas queridas.

Precisamos também de seu apoio para tornar realidade no nosso Estado o que as escolas tanto necessitam: campanhas de prevenção para evitar essas desgraças, conscientizando que uso de droga é sempre risco para quatro Cs: Cracolândia, Clínica, Cadeia e Cemitério.

Aguardamos sua resposta para divulgar às famílias em bairros da cidade e municípios do Estado.

Agradecemos a atenção.

Miguel Tortorelli-Vice-Presidente da Federação de Amor-Exigente

Regina Tortorelli -Coordenadora da Regional Norte Paulistana da FEAE

Izilda Alves -Editora do site Diário Antidrogas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *