“A SENAPRED salvou meu irmão, que estava em cracolândia. Gratidão!!!” Guereg Azevedo

Espalhe essa notícia:

Guereg com o irmão chegando á comunidade credenciada pela SENAPRED, onde foi acolhido e será tratado com qualidade, respeito aos direitos humanos e com tudo pago pelo Governo Federal

lUm dependente que já estava em cracolândia, colocando em risco sua vida e a da sua mãe, mobilizou parentes em três Estados – Pará, Bahia e Mato Grosso – durante dois meses, buscando vaga para internação. Fui procurada em São Paulo por Juh Lago Azevedo ,que da Bahia me pedia orientação.

Juh lago Azevedo

Era 29 de dezembro, e eu só consegui RESPOSTA IMEDIATA na Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, do Ministério da Cidadania, em Brasília.

Secretário Nacional de Cuidados e Prevenção as Drogas-.psiquiatra Quirino Cordeiro Júnior

SENAPRED que tem como Secretário o psiquiatra Quirino Cordeiro Jr, que tem um dos mais notáveis currículos do país e que tornou, com sua equipe de especialistas, a SENAPRED referência e modelo no tratamento de dependentes de drogas no Brasil.

 Eram nove horas da manhã do dia 29 de dezembro, quando o pedido de socorro chegou no WhatsApp da advogada Cláudia Gonçalves Leite, Diretora da Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, em Brasília.

Dra.Claudia Gonçalves Leite, Diretora da SENAPRED

A doutora Cláudia aguardava uma reunião no Ministério da Cidadania, mas considerou tão grave o que leu, que imediatamente ligou para sua equipe ,determinando providência urgente.

“Mãe e filho em risco não podem esperar”, recomendou a doutora Cláudia à sua equipe ,que dez minutos depois, já estava comunicando a vaga à família, e informando que seria exatamente na cidade em que haviam escolhido para tirar o irmão do risco por ter sido de cracolândia e, principalmente, para ter parente apoiando todo o tratamento.

Ele foi acolhido no sábado, 15 de janeiro, quando foi levado pelo irmão Guereg Santos de Azevedo acompanhado da esposa, Maricleia, à comunidade terapêutica credenciada pela SENAPRED.

Em todo o país, são 11 mil vagas em 484 comunidades terapêuticas credenciadas pela Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas. Credenciamento que assegura às famílias garantia de tratamento totalmente pago pelo governo federal e cumprindo todos os direitos desse doente grave, na desintoxicação, nas explicações sobre a doença dependência de drogas, ressocialização e assistência à família.

Demorou porque houve dificuldade para trazer o dependente de Altamira para Mato Grosso. O SAMU 192, do Ministério da Saúde, não atende esses casos e a família não tinha dinheiro para ir buscar o parente em Altamira. Guereg Santos de Azevedo descreve como conseguiu trazer o irmão:

Para conseguir internar o irmão, dependente em cracolândia, família busca ajuda em quatro estados -Para,Bahia, Mato   Grosso e  São Paulo e só encontra solução em Brasília, na Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às  Drogas, do Ministério da Saúde
Guereg dos Santos Azevedo coma esposa Mariclleia

“Foi uma união da família. Localizei em Santarém, no Pará, um parente que é caminhoneiro e que voltaria para Mato Grosso. Pedi, então, que ele trouxesse meu irmão. Ele aceitou e cumpriu. Acontece que meu irmão precisava ir de Altamira para Santarém. E foi ,mas bebendo pinga em corote ,durante a viagem. Quando desembarcou em Santarém, foi direto para a cracolândia, que fica ao lado da Rodoviária. Meu parente teve problema com o caminhão e atrasou. Quando me ligou dizendo que não encontrava meu irmão, pedi que ele contratasse um mototáxi para ir localizar meu irmão na cracolândia. Exatamente onde ele estava e foi trazido à Rodoviária já sem a mochila e sob efeito de droga. Meu parente perguntou sobre o celular dele e ele contou que tinha deixado numa mercearia para carregar. O celular foi localizado e começou a viagem para Mato Grosso.

Guereg continua o seu relato:

“Foram trẽs dias de viagem, em que meu parente caminhoneiro veio falando da importância dele se tratar. Quando chegaram, ele passou uma semana fazendo exames de sangue e de COVID . Para a COVID não deu nada mas hoje vou saber os resultados dos exames de sangue , enviados à comunidade .”

Guereg agradece à SENAPRED — “ se não fosse, o que a doutora Cláudia fez, onde estaria meu irmão agora? “

Ele conta que “na entrada da comunidade terapêutica, no sábado, o irmão não queria mais aceitar o tratamento Lembrei a ele, tudo que ele estava fazendo com nossa mãe e nossas vidas. Ele, então, abaixou a cabeça, e aceitou. ”

Guereg revela que a mãe é aposentada, recebe salário mínimo e mora numa casa sem água encanada e em rua de terra. “Em Altamira, tem cracolândia, mas não tem tratamento para dependentes. Minha mãe, que tem 68 anos, sofreu muito porque meu irmão ficava de três a quatro dias na cracolândia, pedia esmola na rua, e quando voltava para casa brigava muito com a minha mãe até desrespeitando com xingamentos. Apesar de tudo isso, minha mãe nunca desistiu de ajudar meu irmão, que começou a usar droga aos 15 anos com colegas. Ele tem uma profissão, técnico em topografia, mas com o uso de drogas abandonou tudo.”

Emocionado, agradece à doutora Cláudia Gonçalves Leite e à SENAPRED . “Eles são muito eficientes, com respostas rápidas e com muita atenção. Eles dão para a família o que a gente necessita no momento de desespero: o tratamento para devolver a esperança de que a vida do dependente pode ser mudada. Mudada para melhor. Gratidão, doutora Cláudia. Gratidão, Senapred!!!

Famílias que precisam de tratamento para filhos dependentes devem acessar o site com todos os endereços de comunidades terapêuticas credenciadas pela Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, do Ministério da Cidadania:

https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/app-sagi/geosagi/localizacao_equipamentos_tipo.php?tipo=comunidades_terapeuticas&rcr=1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *