“Quem pode salvar meu filho, dependente de crack?”, implora mãe de São Roque (SP)

Espalhe essa notícia:

NA FOTO, A MÃE QUE NÃO CONSEGUE TRATAR O FILHO DE DOENÇA GRAVE EM SÃO ROQUE,cidade paulista a 51 quilômetros da capital. O filho é dependente de álcool e crack e está nas ruas. A mãe buscou Internação Involuntária no CAPS DE SÃO ROQUE, QUE INFORMOU: “ ELE TEM DE VIR POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE.” O filho continua na rua e a mãe, desesperada implora: “QUEM PODE SALVAR MEU FILHO COM INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA?”

Na história desta mãe, SENHORA MARIA CLARA DE OLIVEIRA MELLO, que mora na mesma cidade em que o filho está na rua alcoolizado e fumando crack, SÃO ROQUE (SP), as graves consequências para as famílias QUANDO CAPS NÃO CUMPRE duas leis federais que autorizam a Internação Involuntária e Compulsória em hospitais públicos.Leis 13.840/2019 e Lei 10.216/2001.

A Lei 13.840/2019 AUTORIZA A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA PARA DEPENDENTES EM RISCO, COMO O FILHO DE DONA MARIA CLARA, QUE ESTÁ NAS RUAS FUMANDO CRACK E ALCOOLIZADO. INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA QUE DEVE SER SOLICITADA PELA MÃE, POR UM PARENTE OU AGENTE PÚBLICO , SEM NECESSIDADE DE ORDEM JUDICIAL , MAS TEM QUE SER AUTORIZADA POR PSIQUIATRA. PORTANTO, O CAPS DEVERIA TER ENVIADO UMA AMBULÂNCIA PARA BUSCAR O PACIENTE E O PSIQUIATRA AVALIAR E DETERMINAR QUAL O TRATAMENTO PARA ESTE DOENTE GRAVE.

A LEI 10.216/2001 TAMBÉM INFORMA QUE A SOLICITAÇÃO DA INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA DEVE SER FEITA POR MÃE OU FAMILIAR DO DEPENDENTE AO SERVIÇO PÚBLICO E A INTERNAÇÃO É DETERMINADA POR PSIQUIATRA, APÓS EXAMINAR O DEPENDENTE.(NO DIÁRIO ANTIDROGAS, TODAS AS INFORMAÇÕES DA OAB/SP SOBRE INTERNAÇÕES PARA DEPENDENTES DE DROGAS –https://diarioantidrogas.com.br/

A SENHORA MARIA CLARA DE OLIVEIRA MELLO PROCUROU O MOVIMENTO “MÃES UNIDAS” , POR INDICAÇÃO DE GABRIEL MORI,PRESIDENTE DA GROWUP E DO PROGRAMA CONEXÃO HUMANA.ELA CONTA: “JÁ NÃO DURMO, FUI ABANDONADA PELOS MEUS PARENTES, EVITO, POR VERGONHA, FALAR COM VIZINHOS, ESTOU DOENTE. EM NOME DE JESUS, ME AJUDEM!!!”.

VIÚVA ESTÁ SEM DINHEIRO, PORQUE SE TORNOU DONA DE CASA PARA CRIAR TRÊS FILHOS. DOIS CONTINUAM APOIANDO A MÃE. “MEU DESESPERO ME CALA, ME ENVERGONHA, ME ISOLA . O CAPS TAMBÉM NÃO ME AJUDA, NÃO ME ACOLHE, NÃO ME ORIENTA, E, MAIS DOLOROSO AINDA, DEIXA MEU FILHO NA RUA!!!”

ASSIM É A REALIDADE DE MÃE COM FILHO FUMANDO CRACK NAS RUAS EM SÃO ROQUE, CIDADE PAULISTA A 51 QUILÔMETROS DA CAPITAL.FATO GRAVÍSSIMO QUE MOTIVOU A LÍDER DO “MÃES UNIDAS,RENATA BRUNELLI (na foto), EU E GABRIEL MORI ASSINARMOS CARTA ENVIADA AO PREFEITO DE SÃO ROQUE, AGUARDANDO A RESPOSTA PARA PUBLICAÇÃO.

Gabriel Mori

CARTA AO PREFEITO DE SÃO ROQUE

“Ao Excelentíssimo Prefeito

Marcos Augusto Issa Henrique de Araújo

São Roque

Prezado Prefeito:

Representamos famílias de dependentes de drogas em 12 Estados, orientando sobre os direitos ao tratamento com recuperação, conforme determinam as leis federais 13.840/2019 e 10.216/2001. SOMOS O GRUPO “MÃES UNIDAS” . E recebemos solicitação de ajuda de mãe, que mora em São Roque, denunciando não ter conseguido no CAPS de sua cidade a Internação Involuntária do filho que está nas ruas de seu município fumando crack.

Segundo a mãe, senhora Maria Clara de Oliveira Mello, no CAPS foi informada que “só haveria tratamento SE o filho aceitar. Dependente que está nas ruas, escravo do crack.”

Perguntamos então, senhor Prefeito , quais têm sidos as medidas adotadas contra cracolândias ou para evitar dependentes fumando crack nas ruas de sua cidade?

É IMENSA A DOR DESTA MÃE E DE TODAS QUE TÊM FILHOS NAS RUAS USANDO DROGAS.

TAMBÉM, POR FAVOR, QUERÍAMOS SUA RESPOSTA SOBRE O CUMPRIMENTO EM SUA CIDADE DA LEIS QUE AUTORIZAM INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA OU COMPULSÓRIA,.LEIS FEDERAIS 13.840/2019 E 10.216/2001.

PERGUNTAMOS TAMBÉM PORQUE A LEI 13.840/2019 NÃO FOI CUMPRIDAS PELO CAPS, NO CASO DA SENHORA MARIA CLARA DE OLIVEIRA MELLO, EM SUA CIDADE. LEI QUE AUTORIZA FAMILIAR PEDIR NA REDE PÚBLICA A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA, SEM ORDEM JUDICIAL, DE DEPENDENTE EM RISCO, E AVALIAÇÃO DE PSIQUIATRA PARA INTERNAR EM HOSPITAL PÚBLICO .

O “MÃES UNIDAS É INICIATIVA INÉDITA NO BRASIL, QUE CRIAMOS NA FEBRACI, ONDE EU, RENATA BRUNELLI, E MEU MARIDO, ROBERTO BRUNELLI, SOMOS OS RESPONSÁVEIS. EU, COMO PRESIDENTE E ELE, COMO VICE-PRESIDENTE.A JORNALISTA IZILDA ALVES, EDITORA DO SITE “DIÁRIO ANTIDROGAS “ E DA SEÇÃO “METRÓPOLE EM FOCO CONTRA AS DROGAS, NA RÁDIO TRIANON, PARTICIPA COMO NOSSA ORIENTADORA NAS REDES SOCIAIS E NA IMPRENSA.GABRIEL MORI,PRESIDENTE DA GROWUP E DO PROGRAMA CONEXÃO HUMANA, PARTICIPA COM ORIENTAÇÕES NO “MÃES UNIDAS”.

PARTICIPAM DO “MÃES Unidas”, MÃES DO DISTRITO FEDERAL E DE SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO, RIO GRANDE DO SUL,SANTA CATARINA, PARANÁ, BAHIA. GOIÁS, MINAS GERAIS, CEARÁ, PARÁ E ALAGOAS.

AGRADECEMOS A ATENÇÃO E INFORMAMOS QUE AS RESPOSTAS SERÃO DIVULGADAS EM NOSSAS REDES SOCIAIS.

ATENCIOSAMENTE,

RENATA BRUNELLI – LÍDER DO “MÃES UNIDAS” E PRESIDENTE DA FEBRACI – FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS CLÍNICAS ESPECIALIZADAS EM DEPENDÊNCIA QUÍMICA

GABRIEL MORI – PRESIDENTE DA GROWUP E DO PROGRAMA CONEXÃO HUMANA

IZILDA ALVES- JORNALISTA , INTEGRANTE DO “MÃES UNIDAS” E EDITORA DO DIÁRIO ANTIDROGAS E DA SEÇÃO “METRÓPOLE EM FOCO CONTRA AS DROGAS”, NA RÁDIO TRIANON.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *